Alergia – EpiPen

Epilepsia – Ospolot (Sulthiame)
19/07/2019
Hipoglicemia – Proglycem
19/07/2019

Alergia – EpiPen

As reações alérgicas são conhecidas também como Anafilaxia, que seria um choque anafilático.

Uma reação alérgica é uma reação de hipersensibilidade imediata e severa que afeta todo o corpo humano.

A Anafilaxia é uma reação sistêmica aguda grave, que pode começar subitamente e que atinge vários órgãos e sistemas simultaneamente. A sua manifestação mais aguda pode provocar inchaço e obstrução de vias aéreas superiores e a pessoa precisa receber um tratamento de emergência.

Diagnóstico Anafilaxia

O diagnóstico de um quadro Anafilático deve ser muito rápido para que a pessoa comece seu tratamento imediatamente.

As principais causas geralmente são medicamentos antibióticos, contrastes, agentes de indução ao sono, bloqueadores neuromusculares, derivados do látex, alimentos e venenos de insetos.

Sintomas mais comuns que as pessoas apresentam:
• Coceira na pele, vermelhidão na pele, urticária, edema na língua ou congestão nasal
• Aperto na garganta, rouquidão, dificuldade de engolir, tossir ou falta de ar
• Enjoo, vômitos, dor abdominal, ou diarreia
• Sensação de fraqueza, tonteira, queda abrupta de pressão arterial ou perda de consciência
• Alteração na frequência cardíaca, arritmias no coração, convulsões, perda de visão, edema no corpo ou parada cardiorrespiratória.

Indicações Terapêuticas – EPIPEN

O principio ativo do EPIPEN é a Ephinephrine. O EPIPEN tem duas variações, EPIPEN JR 0,15 mg indicado para o tratamento de emergência de reações alérgicas em crianças ou o EPIPEN 0,3 mg, que é indicado para o tratamento de emergência de reações alérgicas em adultos.

O EPIPEN deve ser indicado somente em casos de emergência, ao primeiro sinal indicativo de choque anafilático e devem ser seguidas algumas instruções de utilização que seguem na bula do medicamento.

Apesar deste medicamento EPIPEN não ter registro no Brasil, pode ser importado em nome dos pacientes em tratamento.

×